Igreja Missionária ou igreja que torce para missionários?



Missão não é um departamento jogado ao canto da Igreja. Missões também não é responsabilidade única de um grupo específico. A razão da igreja é missões.


 A Igreja nasceu das Missões, vive pelas missões e estará fazendo missão até que Jesus volte e todos os povos O adorem.


A pergunta que fica é: Onde está nossa responsabilidade em relação às missões? Diante desse tema a igreja só tem três opções: Orar, enviar ou sustentar as missões. E por que não orar, enviar e sustentar?! A questão é que muitas vezes estamos apáticos diante da realidade missionária mundial, estamos enclausurados em nosso mundinho particular, confortáveis com nosso cristianismo pessoal e satisfeitos com a nossa vivência individualista da fé. Nada nos toca, nada nos mobiliza, apenas nossos próprios interesses.


Há hoje quem está morrendo por falar o nome de Jesus, há povos que sequer sabem que um dia houve um homem chamado Jesus e que ele morreu numa cruz para nos salvar e ressuscitou vencendo a morte por amor a nós.


Muitas vezes nós ignoramos essa realidade e passamos de igreja missionária para igreja que torce por missionários. Torce para que um dia alguém chegue a uma tribo distante, ou a um povo não alcançado. Torcemos, mas nada fazemos. 


E o que pode ser feito?

Podemos nos comprometer orando pelos missionários sustentados pela nossa igreja. Orar pelos missionários espalhados pelo mundo que estão sofrendo perseguições diárias por falar o nome de Jesus. Podemos apoiar ações missionárias, agências missionárias, o conselho missionário. Podemos perguntar a Deus o que Ele quer de nós em relação às missões. O que Ele quer da Igreja!


A Igreja Evangélica no Brasil tem, segundo o censo de 2010 do IBGE, mais de 42 milhões de pessoas. Será que temos feito nosso papel em relação à Grande Comissão? Quantos povos foram alcançados por nossos testemunhos? Quem mais está adorando a Jesus por nossa iniciativa de falar? O que estamos fazendo com o “IDE” que Jesus ordenou?


Que possamos fazer mais do que estamos fazendo hoje. Que Deus nos ajude a mudar o pensamento existente de que Missões é algo à parte da Igreja, reservado apenas a alguns. Que saiamos da torcida organizada pelos missionários e façamos algo concreto pelo campo missionário ou até mesmo entrar em campo. O mundo tem sede de Deus. Isso é urgente. Podemos ficar só torcendo ou podemos agir.


Por Lucas Batista Pinheiro

Imagem de cabeçalho, cortesia de Geneva Bible Study

Postar comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem