A nova lei de perseguição iraniana que quase passou despercebida


A maior parte do mundo foi mergulhada em uma pandemia. Em um esforço para combater a disseminação do COVID-19, autoridades de todo o mundo pediram ou exigiram que os habitantes locais ficassem em casa. Isso significa que muitos grupos, incluindo igrejas locais, foram forçados a realizar suas reuniões online. De fato, muitos ministérios estão fazendo a maior parte de seu trabalho online por enquanto.

Mas se você é como a maior parte do mundo, você já sabe tudo isso. O que você talvez não saiba é que uma nova lei no Irã pode impedir a Igreja de espalhar o Evangelho utilizando a internet. Mike Ansari, do Heart4Iran, diz que a lei passou despercebida até mesmo pelos iranianos locais.

O Irã não é exatamente conhecido por sua liberdade religiosa. "Tradicionalmente, o Irã tem uma lei muito rígida sobre quem é muçulmano e se torna cristão", diz Ansari. "Eles desaprovam isso e as punições são muito severas: prisão ou até morte."

Recentemente, essas leis rigorosas se intensificaram.

“O Irã está acusando nossos ministérios e outros de introduzir manipulação psicológica 'desviante' ou propaganda contrária ao Islã, seja no espaço real ou virtual. Eles agora são rotulados como seitas e puníveis com prisão, açoitamento, multas ou até sentença de morte.”

A nova lei significa que não apenas ministérios, mas serviços de aconselhamento, igrejas, grupos de aconselhamento ou qualquer ensino contrário ao Islã podem ser rotulados de "desviantes" e "manipuladores". Você deseja compartilhar um versículo da Bíblia em resposta às mídias sociais de um amigo? Ofereceu-se para orar a Jesus durante uma vídeo chamada? Criou uma série de vídeos explicando os problemas do Islã? No Irã, qualquer uma dessas coisas pode lhe render uma sentença de morte.

O que é surpreendente é quantas pessoas não sabem sobre a nova lei. Não é como se isso fosse do nada; um padrão de perseguição existe no Irã há algum tempo.

“Isso não aconteceu da noite para o dia. Muitas pessoas acreditam que esse tipo de emenda fazia parte de um plano maior que foi implementado pelo líder supremo iraniano e sua equipe. ”

E, no entanto, esse novo desenvolvimento passou despercebido. Os moradores ainda veem o Irã como um país livre, em grande parte porque, para a maioria dos muçulmanos, é. "Infelizmente, a realidade é que o iraniano médio que está no Irã não está focado em grupos minoritários", diz Ansari.

“É como um exemplo antigo; quando você coloca o sapo em água fervente, o sapo salta para fora, mas se você colocar um sapo em água fria e aumentar lentamente a temperatura, o sapo vai permanecer lá. ”

Então, o que fazemos? Ansari está preocupado que a Igreja global não perceba a situação da Igreja iraniana. Não deixe essa história passar silenciosamente.

"Quando nos calamos diante das atrocidades e brutalidades que vemos em nome da lei, em nome de Deus, muitas vezes, há o perigo de ficarmos entorpecidos com o que está acontecendo", diz Ansari.

Você pode compartilhar esta crise. Você pode apoiar grupos como o Heart4Iran. Você pode orar por paz, sabedoria e justiça no Irã.

“Queremos trabalhar com cada um de vocês para trazer mais conscientização à sua igreja. Os membros precisam saber sobre isso. ”

Use essas ferramentas para aprender mais sobre a situação no Irã e compartilhar as informações com seu corpo local de crentes. Ajude a defender os fiéis iranianos.

"Deus está falando com você, levante-se e faça parte deste movimento global."

Acompanhe o Heart4Iran diretamente aqui.

MOTIVOS DE ORAÇÃO
  • Ore pelos cristãos iranianos que buscam liberdade em um mundo mais restrito. 
  • Peça a Deus que leve as autoridades locais à paz e colaboração, em vez de perseguição. 
  • Agradeça a Ele pelo trabalho de grupos como o Heart4Iran que tentam espalhar a notícia desta nova lei.

Foto de cabeçalho, cortesia de aina.org
Por Mission Netwotk News

Postar comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem