Entre coronavírus e gafanhotos, as comunidades rurais do Quênia estão sobrecarregadas


O coronavírus não poderia ter chegado em pior momento para as comunidades rurais do Quênia. Os agricultores quenianos já estavam enfrentando um enorme surto de gafanhotos - a pior infestação de gafanhotos que alguns países da África Oriental já enfrentarm em 70 anos. O suprimento de alimentos tem sido perigosamente baixo.

Agora, aqueles que se reúnem nas áreas rurais para evitar gafanhotos, correm o risco de espalhar o coronavírus. E com todo mundo isolado em suas casas, as pessoas não podem ir ao trabalho ou ganhar dinheiro para comprar o pouco que resta de comida. O alimento que é disponível também é marcado a preços mais elevados.

"Eles também têm a questão do toque de recolher", diz Joy Mueller, do Kenya Hope. “Eles devem estar em suas casas às cinco horas da noite. Para nossas comunidades que são tão remotas, eles precisam percorrer uma grande distância, e agora, o mercado local ou os mercados ao ar livre onde normalmente compram alimentos, foram todos fechados.”

Antes da pandemia, o Kenya Hope ensinava às famílias quenianas como fazer sabonete antibacteriano para as mãos. E isso acabou sendo uma dádiva de Deus.

"Assim que a pandemia começou a acontecer, conseguimos que as famílias fizessem, literalmente, centenas de galões desse sabão antibacteriano que poderíamos distribuir e que eles pudessem vender para sustentar suas famílias".

O Kenya Hope também está trabalhando para educar as comunidades rurais sobre o vírus e levar comida para as famílias necessitadas.

Enquanto trabalham com os fiéis rurais, Mueller diz que estão ouvindo pastores quenianos que estão lutando para apoiar suas congregações. Os fiéis nas áreas rurais do Quênia têm acesso limitado à tecnologia; portanto, transmitir um sermão online não é uma opção para muitos pastores.

“Tivemos um pastor que dividiu a igreja em pequenos grupos, e então ele foi abordado por uma autoridade e disse: 'Não, não podemos ter ninguém reunido em um grupo maior que cinco'. Então isso causou muita frustração por parte de nossos pastores. Eu sei que ele está tentando sair e visitar cada uma das famílias em suas igrejas ”, diz Mueller.

“Outro pastor dividiu a igreja em grupos, então ele telefonou para cada grupo e depois pregou seu sermão por telefone para eles. Então eles estão tentando ser muito proativos e encorajar suas igrejas. Mas eles são muito limitados em como podem ensinar semanalmente.”

O Kenya Hope distribuiu Bíblias em áudio para áreas rurais. "No momento, eu sei que essas Bíblias são uma tábua de salvação para eles", diz Mueller. “Quando eles nem conseguem ir à igreja, estão realmente usando e utilizando essas Bíblias em áudio para ouvir a Palavra de Deus.”

As comunidades rurais e os crentes no Quênia precisam do seu apoio agora mais do que nunca. Quando você dá apoio ao Kenya Hope, sua equipe no Quênia pode comprar comida para distribuir aos necessitados.

Clique aqui para doar ao Kenya Hope!

Mueller também pede suas orações. “Orem pelas estas pessoas. Seus meios de subsistência econômicos estão em jogo para muitos deles. Eles não conseguem trabalhar. Eles não podem ser pagos. Sei que muitas das pessoas que conhecemos no Quênia estão sendo demitidas de seus empregos.

“Apenas ore para que este seja um ótimo momento para compartilhar o amor de Jesus Cristo. Ore para que alcancem seus vizinhos para aumentar o corpo de Cristo. Ore pelos quenianos, para que realmente vejam a esperança e a luz em Jesus Cristo neste momento.”

Foto de cabeçalho do Wild Center, Flickr.
Por Kenya Hope

Postar comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem