#OrePeloMundo
"Orando em todo o tempo..."
Efésios 6: 18
Início » , Orientações para Pregação ao Ar Livre

Orientações para Pregação ao Ar Livre

Por Gabriel Cruz | 11 de janeiro de 2017



O Evangelho de Jesus Cristo não foi feito para ficar escondido atrás dos muros das igrejas e a pregação ao ar livre é um maravilhoso meio para anunciar as boas novas “às saídas dos caminhos” (Mt 22.9).

Para mim, pregar o Evangelho ao ar livre tem sido um tremendo privilégio, vendo Deus movendo, tanto em poder como por meios misteriosos, e dando-me vislumbres do que deve ter sido para Jesus pregar no templo em João 7 (e outros lugares), com perguntas e objeções vindas de todas as direções e de todos os diferentes tipos de pessoas em uma barulhenta multidão, bem como o que foi para Paulo pregar em mercados públicos.

Neste artigo, quero compartilhar com você algumas experiências úteis que aprendi serem importantes para a pregação ao ar livre. Eu não estabeleci os tópicos em qualquer ordem particular, pois uma coisa você em breve descobrirá: em pregações ao ar livre acontecem coisas imprevisíveis. Assim, espero que Deus use este artigo para ajudá-lo a dar este passo de fé e através dele, levá-lo para mais perto d’Ele.

Iniciantes, Estejam Preparados

Hoje em dia, quando eu prego ao ar livre, nunca tenho uma mensagem pré-escrita preparada. Contudo, no começo, eu fazia isso e eu recomendo muito que aqueles que são novos à pregação ao ar livre separem um tempo para pensar e meditar sobre o que vão dizer. Levantar-se para pregar ao ar livre pela primeira vez é, para a maioria, uma experiência assustadora e a idéia de ficar “empacado” no meio da mensagem é um medo comum. Além disso, a oposição, com pessoas gritando coisas pra você e tentando fazer você perder a compostura, é uma ocorrência normal, de forma que estar preparado é certamente muito útil.

Seja realista com relação ao tempo da mensagem

O que quero dizer com isso é que, frequentemente, vejo pessoas pregando sermões de 20 ou 30 minutos ao ar livre, como fariam se estivessem no prédio de uma igreja. Todavia, a maior parte do seu público está ouvindo apenas entre 30 segundos e 2 minutos e, assim, retendo muito pouco ou quase nada da sua mensagem. Nos dias de George Whitefield e John Wesley, as pessoas poderiam se reunir para ouvir sermões de 30 minutos à uma hora, como fariam para um grande evento esportivo – mas em nossos dias não é normalmente o caso. Se a maioria de seus ouvintes está lá por apenas dois ou três minutos, então eu sugiro que você repita o Evangelho a cada dois ou três minutos e fique circulando sua mensagem.

Aprenda a ser flexível

Seguindo meu ponto anterior, uma boa prática é pensar sobre como compartilhar o Evangelho em diferentes intervalos de tempo: um minuto, três minutos, cinco minutos e dez minutos. Isto lhe deixará preparado para ajustar a pregação a cada situação.

Um grupo nosso pregava em frente a uma parada de bonde nas ruas do centro da cidade de Manchester, onde tínhamos um público pronto de 30-50 pessoas por 3 a 7 minutos. O tempo do bonde era imprevisível e uma vez que o avistávamos, virando a esquina, não importava em que ponto estivesse a nossa mensagem, isso significava que tínhamos em torno de 30 segundos para ir para a cruz, explicá-la e torná-los cientes da oferta da vida eterna.

Igualmente, aprenda a ser flexível diante de diferentes públicos para os quais você esteja pregando. Por exemplo, se uma pessoa judia adentra o público ou passa por ele, eu posso mencionar rapidamente uma profecia messiânica, como Zacarias 12:10.

Não Tente Competir com Máquinas Barulhentas

Como na situação acima, quando o bonde finalmente chegava perto demais e soava sua buzina, não havia sentido algum em forçar a minha voz, tentando competir com ele. Neste momento, uma vez que o barulho estava alto demais, eu pausaria até que o bonde parasse, e então, quando o som estivesse num nível razoável, eu teria outros 30 segundos, mais ou menos, para falar enquanto os passageiros embarcavam.

De vez em quando, quando eu prego nos centros das cidades, um veículo de limpeza barulhento passa e, assim, ao invés de forçar a minha voz, eu simplesmente pauso a minha mensagem por volta dos 30 segundos até que ele vá embora. Isto quer dizer que talvez você precise repetir algumas coisas que você já disse, para que reiterá-las, visto que novas pessoas podem se juntar à multidão neste tempo.

Ademais, quando for escolher seu lugar inicial para pregar, certifique-se de que é um lugar onde as pessoas possam lhe ouvir e que sua voz não será abafada por barulhos externos.

Escolhendo o Local

Quando se escolhe onde pregar, não faz sentido competir com o barulho do trânsito, ou com um músico de rua, ou com uma loja com um sistema de som alto. Mas, também não faz sentido algum pregar num lugar onde não tem ninguém. Se há apenas algumas pessoas passando, então é muito melhor abordá-las e simplesmente conversar com elas, um por um ou um por grupo. Para pregação ao ar livre, você precisa encontrar um lugar movimentado, onde há pessoas passando regularmente.

Observe a direção do vento, e pregue de costas para o vento Se a velocidade do vento for baixa, isto pode não importar, mas pregar com o um vento forte atrás de você (especialmente se você está num local elevado), fará com que a sua voz se propague por uma distância muito maior. Com o tempo, você aprenderá a projetar a sua voz, de modo que ela reverbere em prédios e outros objetos e você possa ser ouvido mais claramente e mais longe.

Levante Sua Voz Como Uma Trombeta

Assim como o resto do seu corpo fica mais forte com exercícios, as suas cordas vocais devem se tornar mais fortes e potentes, quanto mais você prega. Praticando regularmente, você será capaz de pregar mais alto e por mais tempo. Algo para se prestar atenção: Não pregue com a garganta, pois, se o fizer, não somente há grandes chances de você parecer um louco furioso, mas também não aguentará fazê-lo por muito mais do que 10 minutos. Certifique-se de que a sua voz vem do seu abdome.

Nas primeiras vezes em que você pregar, usando o seu “vozeirão”, pode parecer monótono, sem variação de tom, fazendo você parecer severo. Mas, não se preocupe; em pouco tempo, à medida que sua voz fica mais forte, e com oração, Deus lhe ajudará a desenvolver uma voz compassiva.

Pregue com Elevação. Use um caixote, de preferência, uma escada.

Elevação faz uma diferença enorme. Isto é subestimado por muitos, então me deixe repetir este princípio mais uma vez porque é tão importante:

Elevação faz uma diferença enorme! Por que:

No1. Significa que a sua voz chegará mais longe. Caixas de som em prédios são colocadas no alto por uma razão. Quando você está elevado, sua voz chegará mais longe. Também, sua voz será mais beneficiada pelo vento se você estiver num local mais alto.

No2. Você está mais visível e proeminente. Se você estiver bradando em pé numa rua elevada, para os transeuntes, você parece um homem louco. Contudo, se você estiver de pé sobre um caixote ou escada, as pessoas lhe darão mais respeito e pararão para lhe ouvir, porque dá a impressão de que você tem algo a dizer.

No3. Para sua própria proteção. Quando você está pregando, às vezes, as pessoas chegam bem perto de você e, se você estiver no mesmo nível que elas, pode ser bastante intimidante quando as pessoas chegam bem na sua cara. E você também não pode continuar falando alto quando o rosto de alguém está apenas alguns centímetros de distância do seu. Mas, se você estiver numa escada, quando as pessoas chegam perto, elas ainda podem ser agressivas, mas não é natural, nem para o mais endurecido dos homens, começar uma briga com alguém que parece ter dois metros, dois metros e meio, de altura. É como um animal que eriça seus pelos quando é ameaçado – a altura adicional tem o mesmo efeito psicológico.

Também, é muito melhor levar a sua própria escada ou caixote do que ficar de pé em bancos públicos ou degraus. Primeiramente, porque assim você pode escolher o melhor lugar ao ar livre, colocar a sua escada e pregar de lá, ao invés de ficar restringido a pregar em lugares que são frequentemente longe do ideal.

Em segundo lugar, se você está numa propriedade pública, de pé num banco de praça, por exemplo, não há nada que impeça um confrontador agressivo de subir do seu lado.

Contudo, não a intenção não é ser legalista, por exemplo, você pode estar fazendo compras um dia, quando aparece uma ótima oportunidade de pregar ao livre. Neste caso, você deve pregar quando Deus apresenta a oportunidade, com ou sem uma escada.

Envolva o confrontador

Um dos piores conselhos que já encontrei é quando eu ouço alguém dizer, “Quando aparece um confrontador, eu simplesmente o ignoro e mantenho-me focado em minha mensagem; desta forma, ele logo vai embora.”
Escute! Um bom confrontador é o melhor amigo de um pregador ao ar livre. Discussões entre o pregador e o confrontador podem transformar um público de poucas pessoas em uma multidão de até cem pessoas em questão de minutos. Quem não pararia para ver um debate acalorado na rua, especialmente sobre um tema sobre o qual a maioria das pessoas possui fortes opiniões?
Faça ser uma prioridade sua o orar a Deus para que mande um bom confrontador.

Deixe que o Pregador Responda ao Confrontador

Quando há um grupo de vocês e aquele que está pregando consegue um confrontador, não cometa o erro de, na tentativa de ajudar o pregador, responder o confrontante. Isso somente fará com que a multidão se afaste da pregação. Se a pessoa que está pregando é inexperiente e sente que está sendo muito para ela, ela pode simplesmente dizer: “Meu amigo agora subirá aqui e responderá suas objeções.”

Não Use Apologética Centrada no Homem

Hoje em dia, parece haver um número crescente de pessoas que gastam tanto tempo usando apologética para responder objeções – e se aprofundando tanto nas suas respostas – que o Evangelho, que é “o poder de Deus para a salvação” (Romanos 1:16), não é pregado. Eu já vi pregadores com um público bom gastarem 30 minutos respondendo objeções antes de prosseguir para o Evangelho, mas, nesse tempo, muitas pessoas chegaram e foram embora – pessoas que ouviram uma objeção ou duas serem respondidas, mas nunca ouviram como podem ser salvas.

Houve um tempo em que eu mesmo usava apologética para atrair uma multidão. Contudo, eu mudei a minha opinião desde então, já que muito do que é chamado de apologética hoje em dia é centrado no homem e anti-bíblico. Se um homem estivesse sendo julgado num tribunal e dissesse “Eu não acredito em juízes e leis”, o juiz não diria “Parem tudo! Precisamos, primeiro, gastar todo o tempo necessário para convencer este homem de que juízes e leis existem, antes de podermos continuar este julgamento.” Ou, se um policial estivesse apontando a sua arma para um criminoso, ordenando que ele pusesse as suas mãos ao alto, e o criminoso respondesse “eu não acredito em armas”, o policial não responderia guardando a sua arma! Contudo, é exatamente isso que muitos cristãos fazem hoje.

A Palavra de Deus é a espada do Espírito (Efésios 6:17), e ainda assim, quando um não-cristão diz para um cristão “Eu não acredito na Bíblia”, o cristão frequentemente embainha sua espada e para de usá-la, recorrendo, então, a argumentos humanos.

Você não pode fazer alguém entrar no Reino de Deus, argumentando intelectualmente com ele. Paulo nos diz em 1 Coríntios 1:17, que se tentarmos pregar o Evangelho em sabedoria de palavras, nós esvaziamos a cruz do se poder. Em contraste, uma boa descrição de apologética bíblica é encontrada em Atos 18:28, que conta como Apolo “com grande poder refutava publicamente os judeus, demonstrando pelas escrituras que Jesus era o Cristo.” Apologética bíblica não se baseia em sabedoria de palavras, mas na simples proclamação do que as Escrituras dizem sobre Jesus!
Novamente, quando o próprio Jesus estava pregando e ensinando, Ele respondia as objeções dizendo “Vocês não leram?”, sempre direcionando as pessoas ao que a Palavra de Deus disse. Se você tentar usar argumentos humanos para persuadir as pessoas, então a briga delas é com você. Mas, se você simplesmente declarar o que Deus diz na Sua Palavra, então a desavença delas é com Deus, e Deus nunca tem problemas em Se defender. Como Charles Spurgeon disse uma vez,

“A Palavra é como um leão. Quem já ouviu falar de se defender um leão? É só soltá-lo, e defenderá a si mesmo.”

Por muito tempo eu usei apologética para ganhar a multidão, e embora eu frequentemente pregasse para um grande número de pessoas naquele tempo, eu nunca vi ninguém ser convertido. Entretanto, desde o primeiro dia em que eu comecei a responder objeções de uma maneira mais bíblica – simplesmente declarando o que as Escrituras dizem – eu comecei a ver pessoas se converterem e se juntarem à nossa igreja. E mesmo eu não usando mais apologética para ganhar uma audiência como eu fazia antes, as multidões são que se reúnem para ouvir ao ar livre são tão grandes quanto antes.

Meu ponto aqui não é chamar atenção para resultados, porque não importa como evangelismo é feito, é Deus quem deve causar o crescimento (1 Cor. 3:6). Mas, por outro lado, nós precisamos entender que quando fazemos a obra de Deus, do jeito de Deus, nós podemos esperar ver a benção de Deus. Há um número crescente de cristãos hoje que não parecem esperar que Deus faça muita coisa quando Sua Palavra é proclamada, e a falta de fé deles em Deus tem um efeito danoso no evangelismo que eles fazem. Nós devemos esperar que Deus converta pessoas quando a Sua Palavra é proclamada fielmente, e nós nunca devemos chegar num ponto em que ficamos surpresos quando Ele faz isso.

Mantenha o Controle

O que eu quero dizer com isso é que, frequentemente, enquanto você está respondendo a objeção de uma pessoa, alguém grita outra objeção, exigindo que você responda na hora. O que ele está tentando fazer é impedir que você responda. Quando isso acontece, simplesmente diga-lhe que a outra pessoa estava na frente, e que você o responderá em seguida. Quando você faz isso, a pessoa sente que foi grosseira e a interrupção dela se torna um ataque aos outros ouvintes, ao invés de um ataque ao pregador.

Termine Suas Respostas

Com frequência, enquanto você está respondendo uma objeção, a pessoa que fez a pergunta tenta interromper, gritando outra objeção. E ele ou ela pode continuar fazendo isso toda vez que você responde a objeção seguinte. Quando isto acontece, não cometa o erro de cortar as respostas no meio e seguir para a próxima sem responder a primeira adequadamente. Obviamente, neste caso, o confrontador não está interessado nas suas respostas – mas, outras pessoas estão ouvindo. Não cometa o erro de responder muitas questões pela metade, enquanto não responde nenhuma completamente.

Evite Objeções Altamente Complexas

Ocasionalmente, você pode receber uma objeção (que pode ou não ser genuína) que não apenas levará muito tempo para responder (mesmo cinco minutos pode ser muito tempo na pregação ao ar livre), mas é altamente provável que, exceto pela pessoa com quem você está falando, ninguém mais na multidão terá idéia do que você está falando. Neste caso, não perca metade do seu público, tentando responder a pergunta de “trivialidade técnica” de uma pessoa. Nesta situação, eu normalmente digo “Demoraria muito tempo para responder isso agora, e a maioria das pessoas ficaria perdida, mas mande um email ou fale com uma das pessoas que vieram comigo”, e continuo pregando.

Seja Claro Em Suas Respostas

Na minha experiência, observei que a maioria das pessoas com objeções não entende suas próprias objeções. Muitos só leram ou ouviram alguma coisa de algum cético, coisas que eles estão felizes em acreditar sem questionamento algum. Mas, ao mesmo tempo, eles não entendem o que aquele cético realmente disse. Então, certifique-se de que está explicando as coisas com clareza, e lembre-se de que mais pessoas estão ouvindo, não somente quem fez a pergunta.

Não Pregue Em “Crentês”

Os cristãos tem muitas palavras e frases que as pessoas comuns não entendem, ou que significam coisas diferentes para pessoas diferentes, como “arrepender-se”, “caminhar”, “nascer de novo”, “justificado”, etc. Eu não estou dizendo para não usar estas palavras, na verdade, algumas delas são essenciais. Mas nós devemos explicar claramente o que queremos dizer com elas. Explique o caminho para salvação em termos simples.
Mantenha A Sua Voz Levantada Como Uma Trombeta

Numa das primeiras vezes em que eu preguei ao ar livre, eu me gravei. E eu não reparei até depois, quando eu escutei a gravação, que quando um grupo de meninas, com quais eu havia interagido antes, se aproximou, eu cometi o erro de abaixar consideravelmente o tom da minha voz, como se eu estivesse falando apenas com essas poucas pessoas, ao invés da praça inteira. Sempre mantenha a sua voz elevada. Lembre-se de que, quando você prega ao ar livre, você quer ser ouvido por todas as pessoas ao seu alcance.

Você Está Tentando Ganhar Pessoas, Não Ofendê-las

Algum tempo atrás, um pregador de rua foi preso por pregar contra o Papai Noel, depois de queixas sobre crianças chorando. A Bíblia não diz “Ide por todo o mundo e pregai contra o Papai Noel”. O Evangelho de Jesus Cristo é ofensivo o suficiente sem causar ofensa onde não é necessário. Também não estamos aqui para pregar sobre política. Não cause ofensas desnecessárias.

Demonstre Amor E Compaixão

Se você pregar sem amor, então você será como um metal que ressoa ou um címbalo que retine. Isto é algo sobre o que você deve orar continuamente. Se você pregar regularmente ao ar livre e levantar o nome de Jesus, então você enfrentará muito ódio. Se você não se proteger contra isso, é muito fácil se tornar frio, endurecido.

Ore, Ore, Ore e Ore

Uma das coisas mais tristes sobre muitos grupos que pregam ao ar livre é a negligência na oração. Em mais do que uma ocasião, eu vi grupos de cristãos se reunirem para evangelismo e não terem mais do que 5 ou 10 minutinhos rápidos de oração. Algumas vezes, as pessoas desfrutam de um ótimo tempo de comunhão antes, e talvez até encaixam um estudo bíblico devocional e palavras de encorajamento, mas então reduzem a oração a um “ bônus extra”. Não espere que o Espírito de Deus mova se você não vai passar tempo de qualidade esperando em Deus em oração.
Eu sugiro pelo menos uma hora de oração (e desfrutando de Deus) antes que você saia para evangelizar, e inclua alguns hinos louvando a Deus nesse tempo. Isto pode significar menos uma hora nas ruas, mas valerá a pena.

Verifique Sua Motivação: É Conhecer e Desfrutar de Deus Mais Profundamente?

“Mas buscai primeiro o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.” Mateus 6:33
Evangelismo deve ser movido por amor a Deus e por amor ao próximo. Você deve sempre se certificar disso, e tomar o cuidado de ter certeza que o evangelismo não se tornará um ritual ou um ídolo.
Uma noite, eu estava dirigindo de volta para casa depois de um dia incrível de pregação ao ar livre, no qual eu havia visto Deus mover poderosamente, com multidões de centenas de pessoas ouvindo o Evangelho, eu estava pulando de alegria, cantando a plenos pulmões a música do Matt Redman “Senhor, Derrama Tua Glória” (Lord, Let Your Glory Fall), louvando a Deus. Então, eu senti Deus dizer “Por que você não Me louvou assim na semana passada, quando somente algumas pessoas pararam para ouvir?” Ai!
É maravilhoso quando Deus atrai grandes multidões. Eu oro por isso, e eu tenho grande confiança no Deus que é Fiel para responder orações e fazer grandes coisas, mas nós não podemos esquecer nunca quão grande privilégio é sairmos como embaixadores por Jesus Cristo e proclamar quão maravilhoso Deus é e sua gloriosa salvação mesmo quando só algumas pessoas ou até mesmo ninguém parece estar ouvindo.
Seu desejo deve ser de se achegar a Jesus e vir a conhecê-Lo mais profundamente em tudo que você fizer. Se você fizer disso sua prioridade, então eu garanto que Deus nunca vai lhe decepcionar. Glorifique a Deus e desfrute Dele!

Encha A Sua Pregação Com A Palavra. Memorize-A.

“Onde há a palavra do rei, há poder” (Eclesiastes 8:4). Como eu aprendi com Charles
Spurgeon, é a Palavra de Deus que converte as pessoas, não as suas próprias explicações. Então, encha a sua pregação com a Palavra e, para citar as Escrituras ao pregar ao ar livre, você deve memorizá-las.

Encha A Sua Pregação Com Cristo, Quem Ele É e Quão Maravilhoso Ele É

O apóstolo Paulo disse “nós pregamos Cristo crucificado” (1 Cor 1:23), contudo, na maior parte do evangelismo de hoje, Jesus Cristo é reduzido a uma nota de rodapé. Se você quer ganhar pessoas para Cristo, você deve pregar Cristo.

Faça Discípulos

A Grande Comissão de Mateus 28:19-20 é para fazer discípulos e ensiná-los todas essas coisas, assim, quando possível, evangelismo deve ser feito no contexto da igreja local. Certifique-se de que as informações sobre as reniões da sua igreja estejam nos seus panfletos. Conte para as pessoas sobre elas, sobre como chegar lá e ofereça ajuda com o transporte.

Testemunhar e Distribuir Panfletos Enquanto O Pregador Está Pregando

A maioria dos pregadores ao ar livre que conheço, não gosta que outras pessoas com ele fiquem distribuindo folhetos enquanto ele está pregando. Eles pensam que por causa disso as pessoas deixarão de ouvir o pregador e lerão o folheto. Eu discordo deste ponto e acredito que é o melhor distribuir folhetos para todas as pessoas no público, caso contrário muitos sairão sem qualquer informação. Na verdade, normalmente eu prego com uma pilha de folhetos nas mãos e encorajo as pessoas a pegarem um.
Eu também encorajo as pessoas da minha equipe a testemunhar discretamente para as pessoas que estão ouvindo. Quando eu digo discretamente, quero dizer: não vá para o meio do público e testemunhe para as pessoas que estão ouvindo ao pastor, e não fale alto, ou você simplesmente dispersará a multidão e chamará atenção para você; mas, talvez comece uma conversa com alguém que você vê que está observando de longe, pergunte o que ele pensa do que está sendo dito e continue daí. Se as pessoas que estiverem ouvindo virem você com panfletos, Bíblia e camisetas relacionadas, de forma que elas saibam que você está com o pregador, então, muitas vezes elas mesmas abordarão você.

Use Roupas Evangelísticas

Reconheço que não posso achar um versículo bíblico para apoiar isso, mas Wesley e Whitefield vestiam suas túnicas de pregador ao ar livre – e isso tinha uma razão. Usar camisetas iguais, com uma cruz e versículos bíblicos nelas, iniciou inúmeras conversas. Às vezes, as pessoas ouvindo a pregação procuram outras pessoas usando a nossa camiseta evangelística.

Mantenha-se dentro da legalidade

Conheça a lei da local, para saber onde você pode ou não pregar. Há lugares suficientes para se pregar legalmente e sem necessidade de infringir a lei por pregar em alguma propriedade privada sem permissão.

Cuidado Com Quem Se Levanta Para Pregar

Quando nós começamos a pregar ao ar livre, nós deixávamos o caixote ou a escada onde estavam no tempo entre a troca de pregadores. Entretanto, aprendemos a guardar o caixote ou a escada, já que já tivemos muçulmanos tentando subir e pregar; e uma vez, um cara que nós não conhecíamos subiu na minha escada sem pedir e começou a pregar. De início, ele parecia ser cristão, mas na verdade era um adventista do sétimo dia, e quando um confrontador o provocou, repentinamente, ele correu atrás do cara até o outro lado da rua e colocou contra a parede. Como você pode imaginar, isto não contribuiu positivamente para o nosso bom testemunho.

Como Você Reagirá Frente À Hostilidade?

Enquanto pregava ao ar livre, eu já fui chutado, socado, já jogaram garrafas e latas em mim, derrubaram minha escada e gritaram discursos cheios de ódio para mim. Muito disso é feito com a intenção de fazer você reagir de uma forma não-amorosa. Todas estas circunstâncias são chances de mostrar o amor de Cristo, dando a outra face e andando a segunda milha, e usando-as como uma ilustração do Evangelho.


#OrePeloMundo 

Um artigo de Kevin Williams
Via I'll be Honest
Foto: Ministério OrePeloMundo

0 comentários :

Postar um comentário