#OrePeloMundo
"Orando em todo o tempo..."
Efésios 6: 18
Início » , , #OrePorAleppo: Rússia prepara ataque devastador sobre Aleppo

#OrePorAleppo: Rússia prepara ataque devastador sobre Aleppo

Por Gabriel Cruz | 31 de outubro de 2016

A Rússia, aliada do regime sírio, está a preparar um ataque de larga escala sobre Aleppo, capaz de devastar um território com 275 mil pessoas.

A informação é de uma análise de dados dos serviços de inteligência, citados pelo jornal The Times, que revelam que esta semana a Rússia poderá iniciar uma operação de grande escala na cidade síria de Aleppo, em apoio à Força Aérea da Síria.

“Pensamos que os russos estão prestes a fazer um ataque de grande escala contra Aleppo”, disse a fonte do serviço de inteligência.

As relações diplomáticas entre a Rússia e os Estados Unidos têm vindo a deteriorar-se devido ao conflito na Síria, e a Rússia espera conseguir tirar partido da “distração” norte-americana durante as eleições presidenciais para conseguir sair vitoriosa na cidade que é controlada pelos rebeldes desde janeiro.

Segundo a análise de dados de inteligência a que a publicação teve acesso, o porta-aviões “Almirante Kuznetsov” - que há cerca de duas semanas passou ao largo da costa portuguesa - também poderá ser usado para aumentar o poder de fogo da operação.

Segundo o Times, espera-se que o porta-aviões russo, acompanhado por sete navios, chegue ao litoral da Síria entre terça e sexta-feira. Segundo o jornal, além disso, três submarinos de combate russos também se dirigem, alegadamente, para a região.

Jens Stoltenberg, secretário-geral da NATO, tem declarado repetidamente que a Aliança está preocupada com a hipotética utilização do grupo naval russo para ataques contra Aleppo.

Por seu turno, o diretor do Departamento de Cooperação Europeia do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Andrei Kelin, disse à agência russa RIA Novosti que as declarações da NATO sobre uma possível participação do grupo naval russo nos combates em Aleppo são absurdas e que a Aliança não tem razões para estar preocupada devido à deslocação do grupo no mar Mediterrâneo.

“A preocupação é infundada porque já faz oito dias que os nossos aviões não se aproximam de Aleppo. Não há razões. O grupo de navios dirige-se para o mar Mediterrâneo. Os nossos navios sempre ficaram no Mediterrâneo. Não há razões de suspeitar de algo, não há razões para as declarações de Stoltenberg. Agora a viação russa não se aproxima de Aleppo, o Ministério da Defesa [russo] informou sobre isso. Para quê inventar tais suposições obscuras e, com base nelas, fazer recomendações políticas? É, com certeza, absurdo“, afirmou o diplomata russo.

A Síria está mergulhada num conflito armado desde março de 2011, com as tropas governamentais a opor-se a militantes de vários grupos armados. Desde setembro de 2015, a pedido do presidente sírio Bashar Assad, a Rússia está a realizar uma operação aérea contra as posições terroristas na Síria.

Aleppo, antiga capital económica da Síria e segunda cidade do país, está parcialmente nas mãos de grupos da oposição e, a 22 de setembro, as forças do regime lançaram uma ofensiva para tomar o leste da cidade.

No entanto, a 18 de outubro, a Rússia suspendeu os bombardeamentos em Aleppo no âmbito de uma “pausa humanitária” para permitir a retirada de feridos e doentes e a entrada de ajuda para a população civil.


Fonte: Zap aeiou

0 comentários :

Postar um comentário